You are currently viewing Paixão Multicultural: erva-mate e sua história

Paixão Multicultural: erva-mate e sua história

A história da erva-mate. Como tudo realmente começou ?

De fato, existem muitas pessoas que consomem bastante a erva-mate. Por exemplo, no chimarrão, tereré, chá mate e etc.

Mas dessas pessoas, poucas realmente sabem toda a jornada, a história da erva-mate.

Então fique até o final para entender sobre:

1- O começo

2- Onde é mais conhecida e consumida

3- Porque consumir a erva-mate

Vamos lá!

1- O começo

Onde realmente surgiu a erva-mate ? Onde tudo começou ?

Essa e outras perguntas são feitas em algum momento por muitas pessoas, a origem.

Até mesmo por você que está lendo aqui.

Mas calma. A partir de agora vamos contar o que você quer saber sobre a história da erva-mate.

A história da erva-mate teve início com os índios guaranis, que nos é contada como folclore até hoje através da Lenda de Caá-Yari. 

Os Guaranis viam seu mundo como uma região de matas, campos e rios, como um território onde vivem segundo seu modo de ser e sua cultura milenar. O território tradicional, historicamente ocupado pelos Guarani, se estendia por parte da Argentina, Paraguai, Bolívia e Brasil, nas Bacias do Rio Paraná.

Mas você deve estar curioso (a) para conhecer a Lenda de Caá-Yari, vamos lá!

A história de um grande guerreiro Guarani e sua bela filha: os índios Guaranis construíam aldeias e aí permaneciam em torno de quatro anos e depois migravam para outro lugar. Um guerreiro que, sem forças para acompanhar a tribo pelo avanço da idade, decidiu ficar vivendo sozinho em uma tapera na mata. Yari, sua filha mais nova, abriu mão de continuar na tribo e constituir família e, mesmo estando apaixonada pelo mais altivo dos guerreiros, manteve seu amor em segredo e escolheu ficar ao lado de seu amado pai.

Um dia eles receberam a visita de um viajante que foi muito bem tratado por eles e à noite, a bela jovem cantou um canto suave e triste para que o visitante adormecesse e tivesse um bom descanso. Ao amanhecer, o viajante confessou ser um enviado de Tupã e perguntou o que Yari necessitava para deixar sua tristeza. O velho pai contou que a filha deixou seu amor partir, e então pediu algo que lhe devolvesse as forças para que ela, livre de seu encargo afetivo, pudesse casar.

O mensageiro de Tupã entregou ao ancião um galho de árvore de Caá e ensinou que as folhas de aroma bem marcante deveriam ser secadas ao fogo e trituradas para fazer uma infusão energizante, que lhe devolveria o vigor e iria renovar não só o seu corpo, como também sua alma. Então ele recuperou suas forças e pode acompanhar sua tribo em novas andanças.

Yari passou a chamar-se Caá-Yari, a deusa dos ervais, e a erva-mate passou a ser usada por todos os integrantes da tribo, que se tornaram mais fortes, valentes e alegres.

E assim nasceu a lenda…

E como a erva-mate foi descoberta?

Corria o ano de 1554. Assunção, no Paraguai, havia se transformado na pérola das colônias espanholas da América. O general Domingo Martínez de Irala, conquistador e colonizador espanhol, expandiu seus domínios chegando às terras de Guairá, atual Paraná, onde foi recebido por várias tribos guaranis com alegria e hospitalidade. Estes índios eram mais fortes e dispostos e tinham costumes diferentes de outras tribos. Um hábito chamou a atenção dos espanhóis, eles faziam o uso de uma bebida feita com folhas fragmentadas de uma árvore que eles acreditavam que fora enviada por Tupã. Estes guaranis chamavam a bebida de caá-i (água de erva saborosa).

Os conquistadores provaram a bebida, acharam saborosa e observaram que a erva causava uma sensação de bem-estar ao organismo e tirava o cansaço. Na volta a Assunção, os soldados de Irala levaram um bom carregamento de erva e, em pouco tempo, o comércio da erva-mate tornou-se o mais rendoso da Colônia. 

A erva-mate também fez a riqueza dos jesuítas que se estabeleceram no Guaíra, ao sul do Paranapanema e dos Sete Povos, à margem oriental do Uruguai. Com uma intensa exportação, os jesuítas ganharam muito dinheiro e trouxeram um período de opulência para os Sete Povos e às Missões.

Os bandeirantes invadiram as Missões do Guairá, em 1638, descobriram a erva-mate e levaram-na para São Vicente. Por sua vez, os tropeiros que vinham de Minas Gerais comprar mulas nos Campos Gerais, voltavam com grandes carregamentos de erva. Assim, a bebida começou a ser difundida e todos que experimentaram a erva-mate, aprovaram o seu uso. 

Em meados do século XVI, extrair a erva-mate era uma das coisas mais importantes para a atividade econômica.

Mas então, quando a erva-mate foi de fato “fundada” ?

Foi por um erro que a erva-mate ganhou o nome científico, em 1820, de Ilex paraguariensis, dado pelo botânico francês August de Saint-Hilaire, depois de ter observado os ervais nativos de uma fazenda. Ele teve contato com a árvore primeiramente no Paraguai, mas depois se retratou em um livro, hoje guardado em uma biblioteca de Paris. O naturalista reconheceu que seria mais adequado tê-la chamado de Ilex brasiliensis

A produção da erva-mate passa por alguns passos interessantes.

Primeiramente vem a plantação, normalmente no sistema agroflorestal com mudas nativas. Esse processo leva de 2 a 4 anos até chegar na colheita, onde é feita de facão, de foice ou tesouras especiais, transversalmente de baixo para cima.

Após isso, vem o transporte para a fábrica, onde ocorrerá o processo do sapeco. 

É a hora que a erva-mate passa por um alto choque térmico. Essa operação se faz para abrir os vasos aquosos das folhas, realizando assim, a desidratação. O sapeco (do tupi antigo apek, “queimar levemente”) é, portanto, a submissão dos ramos e folhados à ação do fogo.

Após esses processos, vêm a secagem, moagem e o empacotamento.

Você pode ver mais no nosso outro artigo que falamos mais aprofundado nisso:

 Produção da erva mate: Tudo que você precisa saber

Isso que você leu é um pouco do que você precisa saber. Agora vem outra questão…

Onde ela é mais conhecida e consumida ?

2- Onde é mais conhecida e consumida

Até agora você entendeu um pouco sobre a história da erva-mate. Como surgiu e um pouco do processo de produção.

Mas será que a erva-mate é bem conhecida ? Por onde ela é conhecida e mais consumida ?

Vamos ver agora!

A erva-mate, ou melhor, chimarrão e tereré são bem conhecidos na América do Sul, pois é bastante consumida no sul do Brasil e Mato Grosso do Sul. Tradicional também em países como Argentina, Uruguai e Paraguai, a erva-mate está ganhando espaço entre consumidores de diferentes partes do mundo. 

Pessoas mundo afora que se tornaram amantes desse consumo. Não apenas pelo sabor, como também pelos seus benefícios.

Países como a Alemanha, Síria, China e Estados Unidos são grandes consumidores da ervamate na forma de chás e outros tipos de infusão, como energéticos e cosméticos.

Se você já viu nosso artigo sobre os benefícios da erva-mate saberá o que estou falando. Pois, a erva-mate traz diversos benefícios para a saúde.

Como por exemplo uma melhor digestão, tem ação diurética, é um laxante suave, aumenta o foco e a concentração, dá mais energia e disposição, e é um excelente antioxidante, etc. 

Você pode ver e entender mais no nosso artigo: Chimarrão faz mal a saúde ? Tudo que você precisa saber.

Os top 3 consumidores de chimarrão são o Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. E os top 3 consumidores de tereré são o Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Nos demais Estados o consumo é bem menor.

3- Porque consumir a erva-mate

Algumas pessoas consomem chimarrão, tereré, tudo que envolve erva-mate mais pelo sabor. Pelo hábito diário.

A erva-mate em si pode trazer diversos benefícios para a sua saúde.

Além de também ajudar no seu dia a dia com uma melhor produtividade no trabalho, no estudo, em casa e muito mais.

Esses são alguns motivos para você começar a consumir a erva-mate em seu dia a dia. 

Como também por ser uma bebida com um bom sabor, se torna até mesmo divertido consumi-lo.

É algo que não pode faltar na sua rotina. 

Consuma no máximo um litro diariamente, importante evitar o excesso.

O chimarrão, tererê e etc podem hidratar, mas não substituem a água. Saiba disso.

Conclusão

Neste artigo você aprendeu e entendeu muitas coisas, não é mesmo ?

A história da erva-mate que teve origem com os índios guaranis e depois como ela foi expandindo para outras regiões até se tornar a joia verde da América Latina.

Como também, onde ela é mais consumida, só para recapitular, os top 3 consumidores do chimarrão são o Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. E os top 3 do tereré são o Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

E por fim, os motivos pelo qual você deve consumir a erva-mate diariamente, não apenas pelo sabor, como por todos os benefícios que traz à nossa saúde.

Por isso, quero apresentar a nossa vitrine de ervas-mate: erva para tereré, chimarrão, chá mate, tudo para você começar a aproveitar esses benefícios que a erva-mate traz.

Veja mais no nosso site: Chimatearia.com.br e comece essa jornada.

Veja mais sobre nossos conteúdos em: Chimatearia.com.br/blog

Fique por dentro de nossas atualizações pelo nosso instagram: chimatearia/instagram

Até o próximo!

Deixe um comentário